29 de agosto de 2015
Resenha: A Elite de Kiera Kass

Resenha: A Elite

Me desculpe caso a resenha fique meio… Ruim (?). Já faz um tempo que li a trilogia, então pode ser que fique faltando algumas coisas (não me julguem!!!). Ahhh, e talvez tenham alguns spoilers para quem ainda não leu o primeiro livro da série. Já avisando para não ter tapa depois hahaha. Vamos lá?

Resenha: A EliteTítulo: A Elite.
Autor: Kiera Cass.
Editora: Seguinte.
País: EUA.
Gênero(s): Romance.
Data de publicação: 2013.
Páginas: 360.
Sinópse: A Elite – A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Só uma se casará com o príncipe Maxon e será coroada princesa de Illéa. Quanto mais América se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Quando ela está com Maxon, é arrebatada por esse novo romance de tirar o fôlego, e não consegue se imaginar com mais ninguém. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está o seu conforto, dominada pelas memórias da vida que eles planejavam ter juntos. América precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher. 

Na resenha de “A Seleção”, o primeiro livro, cheguei a comentar que achei que faltou um pouco de ação e emoção. Melhor dizendo, acontecimentos. Tudo é um pouco parado sabe? Não há grandes novidades. Bom, dessa vez a coisa muda um pouco de cara… Siiiiiiim, coisas acontecem! ~uhuuul~. E sim, é relacionado aos Rebeldes, justamente o que senti falta no livro anterior.

Resenha: A Elite

A Elite é como a segunda fase da seleção, restaram apenas 6 meninas disputando o cargo de futura esposa, escolhidas a dedo por Maxon. Desta vez América começa a demonstrar mais seus sentimentos por Maxon, que também deixa BEM claro o quer. Mas mesmo assim, ela continua muito dividida entre o príncipe e Aspen, seu primeiro e grande amor (zzzzzzzzzzz).

Conforme o desenrolar da história, América vai se envolvendo e se apaixonando cada vez mais por Maxon. A verdadeira vontade de nossa protagonista já está bem claro, mas é claro que nada para ela é tão simples (Rainha do mimimi). Já sabendo das intenções e vontades do príncipe, ela começa a questionar a vida, os costumes, hábitos e responsabilidades de Rainha que iria assumir (sim, isso é o suficiente para ela ficar com um pé na atrás no relacionamento deles) e adivinha só? Aspen se torna soldado do castelo!!! Resultado: O “ex amor da vida” passa a ficar no pé da pobre e indecisa menina, o que não ajuda em nada nas dúvidas da mesma.

E para ajudar, diante a indecisão de Meri, Maxon decide que não pode ficar a disposição da madame e começa a se envolver mais com as outras selecionadas, o que preciso dizer, me deixou um pouco irritada com ele. Com isso, Maxon acaba se afastando um pouco de Meri e a situação só se embola ainda mais.

Deu para entender a novela mexicana que acontece? Espero ter conseguido explicar.

Resenha: A Elite

Mas, apesar de parecer, a história não se baseia simplesmente nesse grande triângulo amoroso, que na minha opinião é bem chatinho. No geral, não gosto de triângulos amorosos.

Como falei lá no início, temos mais acontecimentos nesse livro, o que é um super ponto positivo para a história. Nos envolvemos mais nas questões políticas e históricas de Illéia (que mesmo assim me deixou com um gostinho de quero mais), em como funciona o dia a dia e as funções reais e por fim, nas questões dos Rebeldes, que irão resultar em algumas emoções e explicações.  Inclusive, uma das melhores cenas acontecem após um babado relacionado à eles hihihihi <3.

A autora também deu mais ênfase à alguns personagens secundários, o que para mim, foi essencial. Eu não ia aguentar o livro inteiro focando apenas na América, no Maxon e no Aspen e trazendo os secundários literalmente de forma secundária. Kiera acertou em cheio ao mostrar mais os outros personagens e criar um desenrolar para a história pessoal de cada um deles. Acabamos conhecendo melhor o Rei e a Rainha (o mais maldito e a mais fofa), as outras selecionadas e as criadas de Meri. Quero dar um grande destaque a Marlee, que é a minha personagem favorita e que possui a história mais bonita.

Continuo apaixonada pelo Maxon (team Maxon!!), que mesmo me dando raiva em alguns momentos eu não consegui tirar a razão dele em certas ações. Também continuo gostando da America, mas somente por ela ser forte e ter esse jeito de fazer o que ela acha certo, fora isso… Minha vontade era de entrar na história e socar a cara dela diversas vezes. Ô menina complicada cara!!!!!! Muito mimimi para o meu gosto. E Jaspen… Ah Jaspen, por quê? Eu terminei “A Seleção” gostando muito dele, e agora termino “A Elite” querendo que ele suma! Hahahahaha. Minha opinião: inconformado e inconveniente.

Resenha: A Elite

Resenha: A Elite

Concluindo…
Há alguns acontecimentos bem inesperados e muuuuuito legais, que ajudam a prender a nossa atenção e não querer para de ler e é muito melhor que o primeiro em questões de assuntos explorados e envolvimento de outros personagens. A única coisa que aponto como negativa é, como já falei várias vezes, o triângulo amoroso. Achei que se arrastou demais e a indecisão da América me deixou muito irritada. Minha impressão é de que, enrolou e enrolou para basicamente acontecer o que já era esperado. Mas mesmo assim, as cenas de romance entre os casais separadamente é bem legal, fofo e me arrancou vários suspiros.

Vale super a pena ler! Eu, pelo menos, gostei MUITO. Achei a história linda e não consegui largar o livro em momento nenhum. Alguns personagens me decepcionaram, mas ao mesmo tempo outros me cativaram ainda mais! Uma das coisas mais legais nos livros é justamente esses personagens autênticos com personalidades bem fortes. Eu havia gostado muito do primeiro, mas esse superou! E o final??? Ah… É um amor!

O próximo e último da série promete… O babado vai pegar fogo!


20 de agosto de 2015
Resenha: Loucas pra casar

No sofá: Loucas pra casar

Já faz um tempinho que assisti esse filme e estou querendo falar sobre ele por aqui desde então. Rainha da enrolação, sim ou claro? Hahaha. Antes tarde do que nunca, né?
Gosto bastante de grande parte das produções cinematográficas brasileiras (não entendo o preconceito e a enorme babação de ovo Hollywoodiana), e eu achei esse filme, em especial, incrível com uma sacada genial. Juntou os dois e a ideia de compartilhar a minha opinião ficou guardada firme e forte até a vergonha na cara mandar a preguiça embora. Eis aqui a resenha 🙂

Resenha: Loucas pra casar

Gênero: comédia, drama e romance.
Duração: 105 min.
Direção: Roberto Santucci.
Roteiro: Julia Spadaccin e Marcelo Saback.
Distribuidor: Downtown Filmes.
Classificação: 12 anos.
Elenco: Ingrid Guimarães, Tatá Werneck, Suzana Pires, Márcio Garcia, Fabiana Karla, Edmilson Filho, Guida Vianna e Camilla Amado.

Sinopse: Malu (Ingrid Guimarães), Lúcia (Suzana Pires) e Maria (Tatá Werneck) são três noivas que se encontram na ponte Rio-Niterói e pensam em cometer suicídio após serem abandonadas no altar. Elas descobrem que foram abandonadas pelo mesmo homem (Márcio Garcia) e arquitetam um plano para se vingarem. Com o esquema montado, só há um problema: como evitar que uma delas se apaixone novamente pelo cara e acabe com o plano?

 

Malu é uma quarentona super bem-sucedida que está em um relacionamento com Samuel a três anos. Por já não ser mais tão novinha, ainda ser solteira e por estar namorando o suposto amor de sua vida por tanto tempo, Malu começa a ficar na expectativa do tão sonhado pedido de casamento e ao mesmo tempo com medo de que ele nunca aconteça e ela morra solteira.

O verdadeiro problema começa quando nossa protagonista, ao bisbilhotar a carteira do namorado, percebe que o mesmo possui menos camisinhas do que deveria ter. Diante do trauma dos relacionamentos passados que terminaram justamente em traição, Malu resolve contratar um detetive para investigar Samuel.

E adivinha?? Sim, Samuel estava tendo um caso. O que não esperamos é que na verdade, ele está envolvido com duas outras mulheres!! E o namoro é igualmente sério e duradouro com as três. Eita que safado. É quando conhecemos Lúcia e Maria. O pior é que as três são apaixonadas por ele e as três querem muito ser a bendita futura esposa. Resultado? Guerra pelo homem.

Resenha: Loucas pra casar

Arrisco a dizer, na minha humilde opinião, que é uma das melhores comédias brasileiras já feita.
O filme é bastante divertido e tem um desenrolar genial. Foi justamento o final que me fez ficar maravilhada. É surpreendente, inimaginável e ainda nos trás uma bela lição de moral.

Sobre o elenco sou suspeita para falar, pois gosto e admiro grande parte dele. Mas, posso dizer que achei sensacional a mistura dos atores e o resultado das atuações conjuntas foi gargalhadas garantidas. O destaque foi a atuação da Tatá e da Suzana, que infelizmente representaram personagens “secundários” (sendo a principal a Malu, interpretada pela Ingrid). Eu gostaria muito de ter visto mais cenas com elas.

Resenha: Loucas pra casar

Resenha: Loucas pra casar

Em uma determinada parte da história me peguei tentando entender o que estava acontecendo e como estava acontecendo. Tem alguns momentos confusos que me fizeram pensar “mas gente, como pode isso?” e isso é na verdade a minha única crítica ao filme. Mas tudo acaba sendo explicado no tal final surpreendente que falei ali em cima.

Dividi o filme em três partes: clichê e comum, surpreendente e inédito e clichê novamente, o lindo final “felizes para sempre” que na minha opinião não podia faltar na história. De início pensamos que vai ser apenas mais um filme comum com o simples objetivo de arrancar risadas, mas na verdade, o objetivo dele é bem mais profundo que isso. Foi essa pitada de diferença no meio do tradicional que me fez achar que o filme seguiu por um caminho diferente de todos os outros filmes brasileiros do mesmo gênero.

Conclusão… Sim, vale a pena perder algumas horas da sua vida assistindo!! Te garanto que não será tempo perdido e que você vai se divertir bastante. Eu super recomendo, então fica anotado a dica!

 


Página 1 de 212