17 de dezembro de 2015
4º período, o maldito

4º período, o maldito

É com a maior alegria do mundo que venho, por meio deste post, dizer que estou de férias. Uhul.

Mas olha… Eita período ruim hein? Meu Deus!! Seis meses de muito estresse, discussão, trabalho, correria, convivência com gente babaca, enfim, muita sofrência mesmo. Cheguei no período de A2 com as unhas quebrando e o cabelo caindo de tão irada que eu estava.

Tudo começou em junho, quando eu e meus amigos fomos montar nossa grade e graças a complicações com a faculdade, meu amigo não conseguiu fazer as inscrições nas disciplinas. Fora ele, outra amiga passou a ter algumas matérias separadas do restante do grupo por fazer jornalismo (começaram as matérias específicas). Conclusão, os zamigos separaram.

Eis que junto das matérias específicas, vieram muitos trabalhos em grupo. Eu odeio trabalho em grupo. Mas sabe o pior? Não eram trabalhos de até cinco ou seis pessoas, eram trabalhos de no MÍNIMO sete pessoas. Cheguei a pegar grupo com dez cabeças. Esse tipo de trabalho já é um ó, com pessoas desconhecidas então…

Resumindo, nesse semestre bati boca, briguei com coleguinhas, me estressei muito e, junto das minhas migas, carreguei muita gente safada nas costas garantindo vários 10’s para elas. Resumindo ainda mais, fui uma grande trouxa!!! Ou melhor, fomos né, eu e as meninas.

Mas é claro que, como tudo de ruim nessa vida, aprendi uma grande lição com essa agradável –sqn– experiência universitária (sim, enrolei com uma história que ninguém quer saber para finalmente chegar ao ponto chave desse post). Então se você está para entrar na faculdade, ou já está nela porém nunca passou por algo parecido, fica minha dica para esse tipo de situação: Não se importe muito menos se estresse, há uma simples e eficaz solução! Tire o nome do ser humano do grupo!! E não tenha pena, quem tem pena é galinha.

Tá certo

E é isso! 😀