17 de agosto de 2015
Transição capilar

Transição capilar: get started

Há algumas semanas, fiz um post falando sobre meu drama capilar e mostrando algumas mulheres com cabelos cacheados e crespos maravilhosos. Isso tudo na tentativa de encorajar e inspirar eu mesma, a assumir minha cabeleira do jeito que Deus fez. Nesse mesmo post, recebi vários comentários de pessoas me dando um big apoio e me ajudando ainda mais nesse processo de decisão e aceitação (obrigada lindos ♥). Conclusão? Comecei a minha transição capilar!! Primeiras impressões: isso é mais difícil do que eu imaginava.

Yeah, vou compartilhar todas as etapas dessa minha difícil aventura e espero do fundo do meu core que vocês gostem <3

Quando finalmente tomei a decisão, conversei sobre o assunto com a tia Ana (minha cabeleireira desde quando eu era só um feto, por isso”tia” hahaha) e ela, como todo mundo, me deu um grande apoio e recomendou que eu fosse ao Beleza Natural para pegar algumas informações – para quem não sabe, Beleza Natural é um salão especializado nesse tipo de cabelo. Era basicamente a hora perfeita, meu cabelo já estava com três dedos de raiz natural e isso só no tempo do intervalo entre um alisamento e outro (graças a Deus meu cabelo cresce bem). E lá fui eu \o/. Por lá fiz milhões de perguntas, tirei milhares de dúvidas, falei muito e enchi o saco meeesmo hahaha. O importante é que decidi como encarar esse processo.

O normal e o básico da transição é simplesmente deixar o cabelo crescer, sem fazer mais nada, e ir se virando como der, até o grande BC – “big chop”, o corte onde toda a parte alisada é retirada resultando em um cabelo todo natural e geralmente bem curtinho. Mas eu com certeza não ia conseguir. É, sou fraca e não nego hahahaha. Eu iria surtar, gosto nem de pensar. Então resolvi fazer o tratamento do Beleza <3.

A moça que me atendeu me deu diversas opções, algumas mais “naturais” e outras que ainda usam um tiquinho de química… Advinha qual escolhi?? Já falei que sou fraca, não me julguem!!! Resolvi passar com esse período fazendo o super-relaxante, um processo que utiliza um produto exclusivo feito para o Beleza. Seu objetivo é tirar o volume do cabelo e ajudar na definição dos cachos, nada de alisamento ou formol!

Transição capilar

Sei que o objetivo é parar com todos esses processos, mas analisei o meu caso, as minhas preferências e limites e cheguei a conclusão de que essa seria a melhor maneira (para mim, que fiquei claro!!). Não terei como fugir da parte de duas texturas no cabelo, é inevitável, mas pelo menos será mais fácil de arrumar e segurar enquanto meus cachos não dão as caras. E isso será temporário, só enquanto ainda tenho cabelo alisado.

Juntei a grana e fui na cara e na coragem. Fiz o super-relaxante e cortei uma boa parte do cabelo, para adiantar a sofrência o máximo possível. Essa foi a pior parte hahahaha. Sou muuuito chata com o comprimento do meu cabelo, sempre quis cabelão! Estava na luta para isso e… Opaaaa, olha a tesoura! No início não gostei e fiquei achando super estranho. Acho que o costume estava dificultando a aceitação, porque agora estou até gostando. Não vou dizer que acho lindo e que estou satisfeita, pois seria mentira hahaha. Então vou classificar como bonitinho, dá para viver e me sentir confortável.

Antes de relaxar e cortar

Transição capilar

Depois de relaxar e cortar

Transição capilar

Transição capilar

Transição capilar

Gostei bastante do resultado do relaxamento, aconteceu exatamente o que foi prometido. A raiz está começando a enrolar, só não está alta, e a parte lisa está super tranquila de arrumar, fica ótima sem precisar de chapinha nem de escova! Ficarei fazendo esse processo de cortar e relaxar todo mês até que meu cabelo esteja todo cacheado ♥ (mal posso esperar hahaha).

Já estou me sentindo completamente livre e independente daquela vida escrava que eu levava! Essa liberdade é incomparável e maravilhosa, e só me faz ter mais vontade de ir com isso até o final.


20 de julho de 2015
Voltando para os cachos

Criando coragem para assumir o natural

Meu cabelo é o do tipo que vive na base da chapinha e dos milhares tipos diferentes de escova. Formol só não entra no meio pois, infelizmente, tenho alergia a ele. Sou muito, muuuuuito, dependente das práticas de alisar a juba. Escrava capilar real galera, do tipo que deixa de ir a praia por isso. E minha vida é assim desde que consigo me lembrar. Acontece que: cansei! Não da mais, não quero essa vida. Estou em uma fase que definitivamente não posso ficar gastando minhas horas livres escovando o cabelo, quando eu poderia estar, por exemplo, dormindo. Acabei decidindo que quero voltar ao natural.

Mas, nada nessa vida é tão simples né? Ou melhor, eu adoro dificultar tudo.
Agora, estou passando por uma guerra civil aqui na cidade daClara. Quero muito voltar ao natural, assumir meu cabelo do jeito que é… Mas, ao mesmo tempo, cadê a coragem? E o medo de ficar horrível? De eu não me adaptar? De ter mais trabalho com o cabelo natural do que eu tenho com ele liso? Muitas questões, muitas dúvidas e muitas coisas a se pensar. Meu cabelo natural nem é tão enroladinho, ele está mais para ondulado, sabe? O problema é a raiz, que é complicada e ele é muito cheio.

Na tentativa de tomar vergonha na cara e parar de graça, tenho passado grande parte dos meus dias olhando e me inspirando em cabelos enrolados e maravilhosos que vejo por ai.  Inclusive, faço parte de diversos grupos no facebook de transição capilar, aonde fico acompanhando a mudanças de várias meninas. No final, tudo dá certo para elas e o resultado é um cabelo belíssimo.

Por isso, eis aqui algumas das minhas inspirações favoritas de gatas cacheadas! Olhando para as fotos, tenho até vontade de correr para o salão e começar o processo hahaha. Afinal, é só cabelo. Qualquer coisa é só alisar novamente… não é?

Acho que o maior desafio é sem dúvida a transição. Primeiro, largar a química não deve ser nada fácil. Depois, conseguir lidar com o cabelo com duas texturas, o liso antigo e o enrolado novo. Por último, tomar a coragem de fazer o grande corte, chamado de BC, que é cortar tooodo o cabelo que ainda possui química e ficar com o corte bem curtinho. E é claro, depois se acostumar com sua nova realidade né? Acho que no primeiro mês que raiz grande e natural vou desistir hahahaha.

Enfim, espero mesmo conseguir criar coragem para iniciar esse processo. Eu definitivamente não quero mais essa vida de dependência capilar. E vamos combinar, cabelo enrolado é lindo demais!! Fora a liberdade, que deve ser maravilhosa. Pretendo fazer vários posts sobre o assunto por aqui! Tem alguém ai que também quer voltar para o natural? Ou que já voltou? Me conta!!


Página 2 de 212